28 abril 2018

Estive pensando: Sobre Cursos e Teste Vocacional

 Desde que terminei meus estudos, lá em 2007, não estudei mais. Eu até quis. Mas algumas vezes não deram certo e outras vezes eu não sabia o que realmente queria fazer.
É uma grande responsabilidade, não é? Saber qual curso fazer... Eu mentalizava o seguinte "não quero passar anos da minha vida, fazendo um curso que no final das contas não vai virar profissão". Sempre tive esse receio. "E se ao terminar o curso, eu quiser seguir outro caminho?!"
E eu via isso como perda de tempo.

 Continuo achando a mesma coisa?
Não.
Eu sinceramente acredito que, conhecimento nunca é demais. Nós deveríamos mesmo nos interessar por várias áreas, conhecer o máximo que pudermos, estudar o que der vontade até se decidir, e até se encontrar. Talvez, você não tenha nascido para ter uma só profissão! E não é pelo dinheiro. É pelo talento, dom, interesse, felicidade em estar fazendo o que gosta, a sensação de estar no caminho certo.

 Me peguei pensando nisso, pois faz um tempinho que decidi que quero voltar a estudar. E agora, com a mente mais aberta, além de listar os 6 cursos que me interessam, eu também tenho pesquisado muito sobre outras áreas que nunca olhei com carinho, que nunca pensei como profissão. E isso está sendo maravilhoso! Sério!

 E nessas pesquisas, encontrei um site tão bacana, que quero compartilhar com vocês! E vale ressaltar que não se trata de publicidade.
É um site que fala sobre os cursos de um jeito descontraído. Além de rir com os gifs, você entende direitinho tudo que precisa saber sobre cada curso.
É ótimo para tirar suas dúvidas e refletir sobre a tão importante escolha profissional, e de quebra você ainda pode fazer o melhor teste vocacional que existe!
A sacada do teste é tão incrível, que realmente faz com que você se imagine em várias profissões. O que facilita muito nossas escolhas, pois pesamos os prós e contras de cada carreira que nos desperta interesse.
Mas olha, o momento de realizar esse teste é de muuuuita reflexão! Pensa bem, viu?! Vai com calma.
[Clica para ver maior]

 Quando o teste é finalizado, aparecem os cursos sugeridos, e ainda as universidades perto de você que oferecem esses cursos.
E eis aqui o resultado do meu teste vocacional:

1- PEDAGOGIA
O pedagogo entende dos princípios e métodos de ensino, da administração de escolas e da condução de assuntos educacionais.

2- ARQUITETURA E URBANISMO
O arquiteto é o artista da ocupação do espaço, sempre levando em conta a estética, a estrutura e a funcionalidade.

3- MEDICINA
O médico identifica, trata e previne as doenças nos humanos. Pode receitar remédios, fazer cirurgias e pesquisar sobre problemas de saúde.

4- PSICOPEDAGOGIA
Esse é um curso relacionado a Pedagogia.

5- EDUCOMUNICAÇÃO
Esse é um curso relacionado a Pedagogia.

6- TRANSPORTE
Esse é um curso relacionado a Arquitetura e Urbanismo.

7- SEGURANÇA NO TRÂNSITO
Esse é um curso relacionado a Arquitetura e Urbanismo.

 Os 3 primeiros estão na minha lista há muito tempo. O teste apontou exatamente meus maiores interesses. Deu super certo e me fez refletir bastante.
Agora é continuar estudando bastante para o ENEM e torcer para que dê tudo certo dessa vez. Boa sorte para você aí também que está nessa mesma caminhada, e bons estudos!

Acessar o site Que Curso?
Fazer o Teste Vocacional!

Obs: Para encontrar o curso mais rápido, é só digitar na barra de pesquisa.
Quer começar a pesquisar? Clique aqui que tem um post "da hora"!
Para realizar o teste vocacional, meu acesso foi pelo Facebook.
E eu não passei meu contatinho para fazer o teste, se também é dessas/desses digita uns zerinhos lá.

29 março 2018

Vergonha em ser de verdade

 Há poucos dias, minha foto favorita da vida completou 1 ano. E eu não cheguei a postar ela. Compartilhei parecidas, mas ela não.
Por mais que eu amasse aquela foto, pois ela demonstrava o meu "sorriso exagerado real", eu não poderia. Sempre que alguém é de verdade, vira motivo de chacota.
 Na 6ª série, eu inventei uma "armação de ferro" um tipo de arame, imitando um aparelho móvel e coloquei nos dentes. Usar aparelho naquela época seria tudo para mim, se tornou um sonho e por isso não me importei com a dor que sentia ao usar aquela armação. Pedia para ir ao banheiro, só para poder tirar um pouco da boca para sentir alívio. Era horrível, minha gengiva sangrava e hoje... Hoje eu olho para trás e não me entendo. 
Essa ideia me causou a perda dos dentes, nem fazer canal resolveu. Eu os perdi, e desde então, isso começou a me incomodar. E hoje o meu sorriso mostra a falta deles. 
 O meu sorriso exagerado que me representa tanto, é algo que procuro esconder em conversas, em fotos. Eu tenho mil razões para isso. Tenho mil razões para me esconder, mas nenhuma delas tem a ver com a minha felicidade. Eu não fico mais feliz em me esconder. Eu não me sinto melhor em evitar postar a foto que tanto amei. É a mesma questão desse post aqui, são pelos outros. O que os outros vão falar e pensar?
 E no meio desse drama todo, pergunto a mim mesma para quem estou vivendo? Para mim, por mim?
-Mas Nick, por que compartilhar algo tão pessoal assim?
Porque meu blog é pessoal e é de uma pessoa normal e real que quer fazer você pensar a respeito. Pensar naquela foto que você deixou de postar, por receio do que poderiam comentar. Daquela foto que você não postou porque a make não estava boa o suficiente, a iluminação também não, porque o sorriso ficou amarelado, porque o cabelo ficou frisado...
 Hoje em dia não podemos apenas tirar uma foto. Temos que pensar no conjunto da obra, se está tudo certo em volta, tudo perfeito em nós. Tirar uma simples foto começou a dar "trabalho". Não é mais algo natural, deixou de ser. Hoje é algo cuidadosamente pensado.
 Já ouvi dizer que, existem pessoas que criam contas fakes no instagram para poder "testar" as fotos antes de postar no instagram oficial.
Isso realmente me deixa assustada. Mas não serei hipócrita. Eu mesma já me perguntei a razão que a Miley Cyrus tinha para postar tanta foto descabelada, sem make, com olheiras... E cá estou eu, torcendo por mais realidade. Por mais olheiras, por mais fotos sem make, por mais desinteresse em perfeição. Hoje eu só quero ver como as pessoas são de verdade, sentir que são reais.
E eu não me refiro a filtros e edições. Como amante da edição, não vejo mal nenhum em melhorar uma fotografia. Edição pra mim é arte! E esse é outro assunto.
 Sabe, tudo isso me fez pensar em como me comporto no meio de isso tudo, no meio dessa época de valores invertidos. E eu não tenho que me esconder. Eu não quero esconder esse sorriso, que por enquanto não pode ser diferente. Se você me perguntar se eu ainda quero mudar isso em mim, vou lhe responder que sim. Mas enquanto não posso, eu aceito e escolho não me esconder mais.
 Eu já usei essa foto como avatar/para perfil (beeem pequenina), mas não havia postado ela em tamanho real assim. Prazer, essa sou eu e o meu sorriso de verdade é exatamente assim.

08 fevereiro 2018

Desejos "cabelísticos" para o futuro

 Ter um blog pessoal é isso. Dividir/compartilhar as bonitezas da vida. O que gostamos/amamos - ou não. E hoje, quero mostrar para vocês minhas inspirações de "hair dos sonhos".
Mostrei nesse post aqui como meu cabelo está nesse exato momento. Finalmente me tornei uma morena iluminada, coisa que desejei muito, mas o medo me fez enrolar bastante. Como estou satisfeita com tal mudança, meus receios diminuíram absurdamente. O que me fez decidir que, agora sim posso realizar meus desejos cabelísticos, já que amo mudar.
O engraçado é que tenho um desejo de "cabelo" para cada fase/idade, hahaha. Fiz isso para me organizar melhor e assim poder realizar essas tão sonhadas mudanças.
Se você me acompanha há pouco tempo, sugiro que leia esse post e esse aqui também. O último mostra como eu me apaixonei por cabelos cacheados (mesmo que o meu seja naturalmente assim). A minha relação de ódio com meu cabelo foi desaparecendo cada vez que via a personagem Stella no CSI NY. Hoje a relação é só love. E apesar de estar sempre mudando, sou apaixonada pelo meu cabelo cacheado. Então não poderia começar esse post com outra inspiração.

Melina Kanakaredes
Ela não sabe, mas a pessoa aqui está iluminada por causa dela. Gente, que cabelo mais lindo e apaixonante! Sou muito grata, pois até conhecer essa pessoa (não pessoalmente, claro) eu não gostava de cabelos cacheados. Quem diria que iria me apaixonar depois?!

Stana Katic
Stana fez a personagem Kate Beckett em Castle. Sim, já disse que amo séries policiais. 
Kate já mudou bastante o seu estilo, o seu cabelo teve várias fases e ela ficou cada vez mais linda. Quem acompanha a série deve concordar que houve uma ótima evolução "cabelística".
Sou apaixonada pelo tom, pelo corte, pelo comprimento. E esse cabelo, minha gente, é o próximo da minha lista mega otimista.

Kylie Jenner
Depois da minha saga com cabelo claro, vou deixar meu cabelo crescer (dessa vez é sério). Meu sonho sempre foi ter o cabelo "batendo na cintura". Já cheguei perto, mas não consegui realizar essa proeza. Pois pra mim, de nada adianta ter um cabelo enorme "não saudável". Por isso, dessa vez estou cuidando direitinho para chegar lá da melhor maneira possível.
E além do cabelo enorme, também desejo escurecer os fios. Vou me jogar no castanho médio, e me acostumar com isso. Já que... Os danados dos fios brancos estarão começando a se apresentar, quando eu finalmente conseguir deixar o meu cabelo daquele tamanho, hahaha.

Stacy London
Eu tenho um plano para a chegada dos fios brancos. Pretendo deixar a franja sem escurecer (todo mundo ri disso), mas eu falo sério. Gosto dessa ideia e esse cabelo da Stacy é exatamente o que tenho em mente.
Esse é o último cabelo da lista. Meu plano é que as mudanças sejam exatamente nessa ordem. O que faz com que o próximo objetivo seja o cabelo da Stana em Castle.
Acho que daqui uns 10 anos mais ou menos, chegarei no último da lista (por enquanto), que é o cabelo estilo Stacy London.

Gente, parece loucura ter listinha assim?! Ahuahuahuahuhaua. Beijo, beijo:*

19 janeiro 2018

Segundo ano de Miguel

Miguelito fez 3 anos no mês passado (Dezembro). Então imagine se estou atrasada, haha. Afinal, esse post mostra desde os 13 meses até ele completar 2 aninhos.
Sei que a maioria das pessoas, faz esse acompanhamento fotográfico até o baby completar 1 ano. Mas eu resolvi ir além. E em meio a correria e falta de colaboração do nosso modelo preferido, fotografei mês a mês até os 2 anos de idade. As fotos são simples como as do primeiro acompanhamento, se ainda não viu, clique aqui. (Também falo sobre o parto lá.)
Só que dessa vez foi bem mais corrido. E quanto mais eles crescem, mais difícil fica para colaborarem com as fotos, normal. Mas teve mês que só consegui fotografar de noite e ainda com câmera de celular. :(
Eu não contei aqui, mas fotografei ele diariamente durante o primeiro ano. Só que infelizmente perdi algumas fotos no celular e computador. (#sortevempramim)

Eu adorei ter feito esse acompanhamento fotográfico, pois o tempo passa tão depressa. Olho essas fotos e vejo o quanto ele mudou, o quanto cresceu.
Foi até por isso que entrei para o Instagram. Para poder acompanhar o crescimento e o desenvolvimento de Miguel. Assim fica tudo registrado e guardadinho, para poder matar a saudade de quando era um toquinho de gente. 

15 janeiro 2018

Faça luz onde há involução



Involução - Significado: 
1. Movimento regressivo, processo de regredir.
2. Volta, dobra ou giro para dentro, para o interior. 
As palavras saem quase sem querer. Rezam por nós dois.
Tome conta do que vai dizer.
Elas estão dentro dos meus olhos, da minha boca, dos meus ombros.
Se quiser ouvir, é fácil perceber. 

Vanessa de Mata, minha inspiração para pensar nas coisas da vida, que geralmente não temos o costume de pensar. Já comentei por aqui o quanto gosto de músicas que apresentam um conteúdo de verdade, com letras que nos façam refletir sobre a maneira que vivemos.
E a música "as palavras", que é a minha favorita dela, não poderia ter uma letra mais incrível!
Não me acerte, não me cerque.
Me dê absolvição. Faça luz onde há involução.
Escolha os versos para ser meu bem e não ser meu mal.
Reabilite o meu coração.

Você já parou para pensar na importância das palavras ditas? No grande poder que as palavras possuem? No impacto que elas podem gerar?
É claro que é mais fácil lembrar do que nos foi dito. Nós guardamos na memória, elas ficam. Elas marcam.
E o que dizemos para o outro?! Temos consciência de que o outro também guarda o que dizemos?
Temos uma grande responsabilidade ao soltar palavras por aí. É preciso pensar com carinho no que vamos dizer, é preciso se colocar no lugar do outro como ouvinte. É preciso se observar falando e agindo. Pois também dizemos muito sem usar a voz.
Viramos os olhos, balançamos os ombros, fechamos a cara, viramos o rosto, damos as costas...
E tudo que fazemos ou dizemos fica na memória de alguém. E é por isso que é tão difícil passar por cima e perdoar. Porque as palavras que causam feridas não são esquecidas. Elas sempre assombram, marcam presença querendo ou não.
Tentei. Rasguei sua alma e pus no fogo.
Não assoprei, não relutei.
Os buracos que eu cavei não quis rever.
Mas o amargo delas resvalou em mim.
Não deu direito de viver em paz.
Estou aqui pra te pedir perdão.

E quem dera as palavras fossem usadas somente para o bem. Só para acalmar, apoiar, valorizar, surpreender, parabenizar, secar as lágrimas, encorajar...
Essa proeza não é fácil, mas podemos fazer a nossa parte. Para isso, contamos com os seguintes exercícios:
1- Vamos nos ouvir falar.
2- Vamos pensar nas consequências que nossas palavras podem causar.
3- Vamos nos colocar no lugar de quem vai nos ouvir.
4- Vamos pensar se é realmente necessário ou não. Se vai fazer diferença.
5- E se for realmente preciso e indispensável, vamos encontrar a melhor maneira possível de dizer.

Pois sempre que algo é dito sem pensar, só resta a vontade de voltar no tempo para reparar. E gente, não dá. É aquela máxima que serve para a vida "não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você". E para esse caso, podemos adaptar para a seguinte frase:
Não diga aos outros o que você não gostaria que dissessem para você!
As palavras fogem se você deixar.
O impacto é grande demais!
Cidades inteiras nascem a partir daí.
Violentam, enlouquecem, ou me fazem dormir.
Adoecem, curam ou me dão limites.
Vá com carinho no que vai dizer.
E para ouvir essa música linda, e entender melhor onde quero chegar, basta clicar aqui para assistir ao clipe de Vanessinha.  
 
Ninamore Blog © | Por: NINAMORE